Pigmentações extrínsecas negras - Relato de caso


A alteração da cor dentária em virtude da descoloração ou manchamento é uma condição clínica frequentemente encontrada no consultório odontológico.

Pode ser observada tanto na dentadura decídua quanto na permanente e está associada a fatores clínicos e estéticos.

As manchas dentárias apresentam características clínicas variadas, pois se diferenciam na etiologia, composição, localização, gravidade e firmeza na adesão à superfície do esmalte dentário.

Existem basicamente dois tipos de descoloração dentária: intrínseca e extrínseca. A primeira é causada por fatores congênitos, sistêmicos ou influência genética.

Veja vídeo: MEDICINA ORAL: Lesões não cariosas - Diagnóstico


Por outro lado, a extrínseca está condicionada à presença de bactérias cromogênicas no biofilme dentário, ingestão de alimentos pigmentados, utilização de agentes terapêuticos orais e compostos metálicos.

A descoloração por fator extrínseco é a alteração de cor presente no esmalte dentário, mais precisamente na película adquirida.

Este tipo de mancha pode ser causado pela introdução de materiais cromogênicos na cavidade bucal, como alimentos e bebidas; pela utilização de antissépticos bucais, como a clorexidina e sais metálicos polivalentes de estanho e ferro, ou pelo uso de tabaco.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


°metodista.br
°Alessandra Loureiro de Moura / Marcela de Paula Macedo / Sérgio Milton Martins de Oliveira Penido / Cláudia Valéria de Sousa Resende Penido



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: