11/22/2019

PIERCING LABIAL como corpo estranho


O uso de piercings orais se tornou muito comum na última década.

Dentre as várias localizações na cavidade bucal, destacam-se: nos freios lingual e labial, nos lábios e na língua, sendo esta última uma das mais prevalentes.

Juntamente com o uso disseminado, surgiram as complicações relacionadas à sua instalação e permanência em contato com os tecidos orais.

As complicações mais comuns são dor, edema, sangramento e infecção.

Veja também: SAÚDE BUCAL: Por que devemos extrair o dente siso?

A presença de piercings como corpoestranho inserido nos tecidos orais é pouco relatada pela literatura. este artigo tem como objetivo realizar uma revisão da literatura sobre piercing bucal e relatar um caso adicional de piercing lábio como corpo-estranho.

Uma mulher de 21 anos de idade compareceu ao Ambulatório de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial da Universidade de Pernambuco.

A paciente havia instalado um piercing no lábio inferior, lado esquerdo há 3 meses e tentou removê-lo 4 dias antes de procurar o serviço.

Nessa tentativa, uma das esferas do piercing penetrou na perfuração que transfixava o lábio inferior e permaneceu lá sem que a paciente conseguisse removê-la.

LER O ARTIGO COMPLETO AQUI

Fonte : Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-fac., Camaragibe v.13, n.1, p. 83-88 , jan./mar. 2013
Autores : Auremir Rocha Melo / Taciana Cavalcanti de Abreu / lívia Mirelle Barbosa / Gabriela Madeira Araújo / Belmiro Cavalcanti do egito Vasconcelos

Lorem ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry.